Processos de Reciclagem do Plástico

sexta-feira, 24 fevereiro 2012 por

Fonte: Ambiente Brasil

Existem muitas vantagens no uso de plásticos como: menor consumo de energia na sua produção, redução do peso do lixo, menor custo de coleta e destino final, poucos riscos no manuseio, práticos e são totalmente recicláveis.

No entanto, do total de plásticos produzidos no Brasil, só reciclamos 15%. Um dos empecilhos é a grande variedade de tipos de plásticos. Uma das alternativas seria definir um tipo específico de plástico para ser coletado.

Os plásticos recicláveis são: potes de todos os tipos, sacos de supermercado, embalagens para alimentos, vasilhas, recipientes e artigos domésticos, tubulações e garrafas PET, que convertida em grânulos é usada para fabricação de cordas, fios de costura, cerdas de vassouras e escovas.

O mundo fashion é atacado frequentemente por atitudes politicamente incorretas, como o uso de peles de animais, o incentivo as modelos cada vez mais magras e ainda a exploração de mão-de-obra barata na cadeia produtiva. Para tentar combater essa imagem e os supostos desvios de conduta, o Comitê de Moda Britânico (BFC, na sigla em inglês) lançou o movimento batizado de “Esthetica”.

A iniciativa reúne estilistas e grifes que se comprometem com ao menos um dos três principais valores pregados pelo BFC: comércio justo, ética na cadeia produtiva e utilização de materiais recicláveis. Dezenove designers e marcas aderiram ao movimento neste ano e estão apresentando suas criações na London Fashion Week, coleção Primavera-Verão 2012.

Um estudo inédito coordenado pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) para a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), desenvolvido com a participação de representantes de toda a cadeia produtiva de plástico no Brasil, concluiu que o setor, para atender à exigência crescente dos consumidores quanto à preservação do ambiente, deverá priorizar a reciclagem e as práticas sustentáveis, agora e no futuro. O estudo recomenda, ainda, que o país invista no segmento de embalagens, para aumentar a participação do Brasil no mercado internacional de plásticos.

Ambas as sugestões se interligam, afirma o presidente da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), Merheg Cachum. “A indústria das embalagens plásticas tem grande preocupação ambiental”, diz o executivo. “Esse estudo contribui para a conscientização de toda a cadeia produtiva, que começa na indústria petroquímica e chega ao consumidor final”, explica.

Etiquetado em ,
TOPO